A Associação dos Moradores do Conjunto Palmeira completou 30 anos em 11 de fevereiro. No dia 24 de fevereiro, teve uma festa maravilhosa para celebrar muita luta, muita resistência, muita conquista, e muita estrata da organização e da comunidade. Houve palestras dos vários funcionários respeitados do governo municipal, membros da comunidade, Socorro Alves – a presidente atual da ASMOCONP, e do nosso Joaquim também. A Companhia Bate Palmas Companhia tocou a música de abertura e todos se divertiram muito!

Veja as photos do evento aqui...
 
 
Adeus aos nossos amigos do Japão: Professores Makoto Nishibe e Takashi Hashimoto, Assistentes de Pesquisa Yasuyuki Hirota Shigeto Kobayashi, Ken-ichi Kurita, e Yoshihisa Miyazaki; e tradutor Miguel Yasuyuki Hirota, que estiveram conosco durante toda a semana passada! Eles estavam aqui para estudar a utilização da moeda... social dentro da comunidade, incluindo o estudo sobre como vários sistemas monetários podem existir juntos (ou seja, a moeda nacional [o real] e a moeda social). Eles aprenderam também mais sobre nosso sistema de microcrédito, consumo local, tipos de empréstimos, e os programas sociais do Banco. Arigatou!
 
 
Leia sobre as origens do Banco Palmas
 
 
 
 
24 de fevereiro, às 14h vai ser uma festa de arrepiar! São 30 anos da Associação de Moradores do Conjunto Palmeira. 30 anos sem fechar um só dia! Êta povo pra lutar! Êta honra que tenho de ser desse bairro. Escute a música, é linda!
 
 
Picture
Sobre o Seminário:

CRÉDITO PRODUTIVO PARA AS MULHERES DO BOLSA FAMILIA
Conheça o projeto piloto, desenvolvido pelo Banco Palmas, com 500 mulheres em uma das regiões mais pobres de Fortaleza‐Ce.

APRESENTAÇÃO

        O Banco Palmas, criado em 1998, com sede no Conjunto Palmeira, Fortaleza‐Ce, já atendeu com suas várias linhas de crédito mais de 10 mil famílias nos últimos 13 anos. Desde abril de 2010 atua, também, como correspondente bancário da CAIXA Econômica Federal, aumentando a oferta de uma gama de serviços financeiros e bancários à população do bairro, como o pagamento dos benefícios do Programa Bolsa Família. 
        Em setembro de 2010, atendendo a demanda de um grande número de mulheres, o Banco Palmas iniciou uma linha de crédito produtivo específico para as mulheres beneficiadas pelo Programa Bolsa Família, que residem no Conjunto Palmeira e Adjacências. A pretendente ao crédito deve especificar a atividade produtiva que desenvolve (ou pretende desenvolver), por mais diversas e “invisíveis” que possam ser. Nossa crença é que existe uma extraordinária capacidade produtiva nessas mulheres mas que não consegue aflorar por falta de motivação, formação, acesso a crédito e tecnologia, entre outros. 
        Buscamos com esse projeto despertar e estimular nas mulheres sua capacidade empreendedora, bem como potencializar as atividades produtivas que já existem, minimizando progressivamente o estado de pobreza e miséria em que se encontram. 
        Utilizamos uma metodologia própria, simplificada e adaptada para esse público. O crédito inicial tem o valor máximo de R$ 150,00 (cento e cinqüenta reais), subindo gradativamente conforme a necessidade e à medida em que os pagamentos são realizados. O projeto não excluí nenhuma mulher, por mais fragilizada que se encontre. Mesmo aquelas que estão com o nome negativado no SPC podem receber seu crédito, através de um “grupo de amigas”. 
        Já contabilizamos 500 mulheres do Bolsa Família que acessaram o crédito produtivo junto ao Banco Palmas. São moradoras do Conjunto Palmeira, Jagatá, São Cristovão, Parque Santa Filomena, Conjunto Maria Tomázia e Sitio São João, todas na regional VI, a mais pobre (economicamente) de Fortaleza. Dentre estas, apenas 20 (4%) não estão com seus pagamentos em dia. Ao mesmo tempo, 50 destas mulheres (10%) já liquidaram o primeiro crédito e já se encontra em um 2º empréstimo. A maioria dessas mulheres nunca havia tido crédito em um banco, sendo o empréstimo junto ao Banco Palmas o seu primeiro crédito produtivo, reforçando sua capacidade empreendedora e sua auto‐estima. Uma equipe multidisciplinar do Banco Palmas está realizando uma sondagem com 100 dessas mulheres, escolhidas aleatoriamente, para compreender melhor o significado social, psicológico e econômico desta ação na vida das mesmas. 
        Nosso intuito é ampliar essa experiência para 5.000 mulheres da Regional VI até dezembro de 2011. Ao mesmo tempo fazermos um acompanhamento mais específico a elas, apoiando‐as em suas atividades produtivas, reforçando sua capacidade empreendedora e procurando organizá-las (agregá-las) para o associativismo comunitário e para ações coletivas no campo econômico. 
        Em agosto de 2011, pretendemos realizar uma pesquisa com todo o universo das mulheres do Bolsa Família atendidas com crédito pelo Banco Palmas, a fim de conhecermos melhor e com mais detalhes o impacto desse trabalho na vida pessoal e no desenvolvimento das comunidades onde vivem

OBJETIVOS DO SEMINÁRIO
Ø Divulgar o projeto junto ao poder público e a sociedade de maneira geral;
Ø Buscar apoio para consolidar e ampliar as atividades do projeto;
Ø Criar interfaces com as políticas públicas já existentes para este setor;
Ø Valorizar e dar visibilidade as mulheres que estão participando do projeto;

PÚBLICO PREVISTO:
100 pessoas
DATA E HORA: 16 de março de 2011. Das 14h às 17h
LOCAL: Auditório Murilo Aguiar

PROGRAMAÇÃO
- 13h Receptivo Cultural
- 14h Abertura do Encontro
- 14h30min Apresentação do Projeto e do Resultado da Sondagem Realizada com as Mulheres
- 15h30 Diálogo com as Políticas Públicas: MDS / SENAES‐MTE / PREFEITURA DE FORTALEZA (SEMAS) / GOVERNO DO ESTADO (STDS) CÂMARA MUNICIPAL DE FORTALEZA
- 17h Encerramento

REALIZAÇÃO : Instituto Palmas
APOIO: Assembléia Legislativa do Estado do Ceará